quinta-feira, 19 de abril de 2012

valor da amizade

    Você já parou para pensar sobre o valor da amizade?
Às vezes nos encontramos preocupados, ansiosos, em volta há situações complicadas, nos sentindo meio que perdidos, mas somente o fato de conversarmos com um amigo, desabafando o que nos está no íntimo, já nos sentimos melhor, mesmo que as coisas permaneçam inalteradas.
Quantas vezes são os amigos que nos fazem sorrir quando tínhamos vontade de chorar, mas a sua simples presença nos traz de volta o brilho da vida.
A simplicidade das brincadeiras pueris, a conversa informal naqueles momentos de descontração, uma conversa rápida ao telefone, no vai e vem do dia ou da noite, no bate -papo pela Internet, no ambiente do trabalho ou da escola, enfim, em qualquer lugar a qualquer hora.
Entretanto, não existe só alegria, amor, felicidade nesta relação, ela é como qualquer outro relacionamento, passa por crises passageiras, por momentos intempestivos, abalos ocasionais.
Ainda que tenhamos muito carinho pelo amigo em questão, às vezes por insegurança, por ciúmes, por estarmos emocionalmente alterados ou nos sentindo pressionados, acabamos sendo injustos com ele e isso pode ser recíproco.
Podemos comparar esse elo de amizade como o
tempo que passa por alterações climáticas constantemente, mas é dessa forma que aprendemos a nos conhecer, compartilhar momentos e que se desenvolve uma amizade.
Diante do amigo somos nós mesmos, deixamos vir à tona nossos pensamentos a respeito das coisas, da vida, nos mostramos como verdadeiramente somos.
Há amigos que nos ensinam muito, nos fazem enxergar situações que às vezes não percebemos o seu real sentido, compartilham a suas experiência conosco, nos falam usando da verdade que buscamos encontrar.
São eles também que nos chamam a razão, chamando a nossa atenção quando agimos de modo contraditório, que nos dizem coisas que não queremos ouvir, aceitar ou compreender, são eles que são capazes nos fazer enxergar nossos defeitos se espelhando nos defeitos dele.
Ao longo de nossa vida muitos amigos passam por ela e nos deixam saudades, mas também deixam a recordação de tudo que foi vivido. É na amizade verdadeira que encontramos a sinceridade, lealdade, afinidade, cumplicidade, simplicidade, fraternidade.
Amigos são irmãos que a vida nos deu para caminhar conosco ao longo da nossa jornada espiritual, extrapolando os limites do tempo, continuando quando e onde Deus assim o permitir.

A lealdade na amizade.

A lealdade é parte de uma amizade genuína. A Bíblia diz em Provérbios 17:17 “O amigo ama em todo o tempo; e para a angústia nasce o irmão.”
O melhor amigo que podemos ter é Jesus. A Bíblia diz em João 15:15 “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer.”
Escolha amigos que amem ao Senhor e que tenham corações puros. A Bíblia diz em 2 Timóteo 2:22 “Foge também das paixões da mocidade, e segue a justiça, a fé, o amor, a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.”
Que características necessita para ser um bom amigo? A Bíblia diz em Filipenses 2:3-4 “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas com humildade cada um considere os outros superiores a si mesmo; não olhe cada um somente para o que é seu, mas cada qual também para o que é dos outros.”
Bisbilhotice pode destruir amizades. A Bíblia diz em Provérbios 16:28 “O homem perverso espalha contendas; e o difamador separa amigos íntimos.”
Vale a pena manter os nossos amigos. A Bíblia diz em Provérbios 27:9-10 “O óleo e o perfume alegram o coração; assim é o doce conselho do homem para o seu amigo. Não abandones o teu amigo, nem o amigo de teu pai; nem entres na casa de teu irmão no dia de tua adversidade. Mais vale um vizinho que está perto do que um irmão que está longe.”
Um amigo se preocupa conosco de tal forma que tem que ser honesto conosco mesmo que nos ofenda. A Bíblia diz em Provérbios 27:6 “Fiéis são as feridas d'um amigo; mas os beijos d'um inimigo são enganosos.”

O conceito de amizade

O conceito profano de amizade está relacionado à reciprocidade. O conceito bíblico de amizade está fundamentado na gratuidade. Vou exemplificar a partir de um ditado popular muito comum que afirma que "o verdadeiro amigo se conhece no momento da dificuldade". Discordo. O verdadeiro amigo se conhece após o momento de dificuldade. Por que? Bem, se alguém que afirma ser seu amigo não lhe ajuda no momento em que você necessita e mesmo assim você conserva e mantém o vínculo de amizade com ele, então de fato você sabe ser um amigo, pois sua amizade está além dos interesses de reciprocidade, mas está pautado na gratuidade. Para citar a Bíblia, lembra-se de quando Judas aproxima-se e beija Jesus para identificá-lo aos soldados? De que Jesus lhe chama? De amigo! Isto é reciprocidade? Não, de modo algum! Isto é gratuidade! Jesus demonstra ser amigo de Judas independente do que ele fizesse, pois era uma amizade gratuita.
Muitas pessoas se preocupam em ir para o Céu, fazem sacrifícios para receber o Céu como recompensa se esforçam para um dia desfrutar dos benefícios que o Céu poderá oferecer. Apesar de ser uma boa coisa querer ir para o Céu e se esforçar para alcançá-lo, há uma coisa que pode ser feita na Terra que já antecipa as bênçãos que serão recebidas no Céu. Trata-se da amizade. Ellen G. White, escritora religiosa, escreve em Mente, Caráter e Personalidade, pág.211: “O calor da verdadeira amizade, o amor que liga coração a coração, é um antegozo das alegrias dos Céus.”
É interessante prestar atenção na qualidade que se emprega à amizade verdadeira. Amizade verdadeira parece ser redundante, mas nem toda amizade é verdadeira. Há amizades falsas, pretensas, aparentes e superficiais Tanto como a outra têm profunda influência na pessoa que dela participa. A amizade verdadeira produz alegria, endorfina, calor e vida. A pretensa amizade age lentamente, como um veneno, um tóxico que imobiliza, congela e mata toda esperança de ser feliz. Uma é divina e outra é diabólica. É necessário escolher o tipo de amigo que se deseja ser e ter.
Na amizade verdadeira há um aprofundamento da relação, da intimidade, transparência, ou seja, você se mostra cada vez mais na sua real maneira de ser, sem esconder o que se pensa, sente, gosta, valoriza, prefere, aprecia. Há uma abertura tal que você não tem medo de ser descoberto, pego de surpresa, exposto pelo que é, defende ou acredita. Porém, quando a amizade não é verdadeira, há medo de ser diferente na maneira de pensar, sentir e agir perante os outros. Numa amizade verdadeira, você é aceito, respeitado, considerado, valorizado, apesar de suas falhas, erros, deficiências e limitações. Em uma relação assim não estão presentes a ameaça, o perigo da rejeição, da crítica, do julgamento moral de suas ações, de suas convicções ou de sua pessoa. Mas se faz presentes à segurança, a certeza do apoio, da compreensão e da simpatia.

Como manter o equilíbrio emocional

   Como o dia a dia da maioria das pessoas é muito tumultuado, o estresse é um problema que toda conta da maioria de nós, pois a falta de tempo se tornou um dos principais vilões para a saúde. Para manter o corpo em equilíbrio, precisamos buscar primeiro um equilíbrio mental, pois a mente é a única que pode influenciar tanto na saúde física como também pode provocar sérias doenças.
Por isso, ter equilíbrio emocional é a base para garantir o bem-estar mental, físico e emocional. O controle emocional é a habilidade de lidar com os nossos próprios sentimentos, se adaptando conforme a situação e se expressando da melhor maneira possível, tanto para si próprio como também para o grupo.

O equilíbrio entre a emoção e a razão é o caminho mais adequado para manter uma boa saúde, pois os excessos costumam trazer diversas consequências prejudiciais a maioria das pessoas. Pessoas que agem com a razão excessiva expressam pouco suas emoções e assim absorvem para si toda a carga emotiva. Já a pessoa mais sensível que explicita todos os seus sentimentos com maior facilidade e que age por impulso, acaba gerando situações desconfortáveis. Por isso, é necessário ter o conhecimento das emoções e de todos os seus sentimentos, observando também os limites que o corpo aguenta, chegando assim à busca do equilíbrio emocional.
O importante é lidar tanto com a razão como também com a emoção em uma proporção igual que levem as pessoas a colocar-se de maneira saudável diante das situações vividas, fazendo com que a pessoa tenha um modo de vida estruturado, se adequando à sociedade e sendo mais saudável.
A falta de manifestação das emoções e também dos pensamentos acabam provocando diversas dificuldades de comunicação com outras pessoas, decisões e atitudes pouco afetivas, dificuldade de relacionamentos pessoais e sociais.
O equilíbrio emocional vem desde o modo de criação, pois aprendemos a lidar com as nossas emoções e sentimentos desde pequenos, por isso, quando crescemos podemos nos tornar pessoas que expressam sentimentos e emoções, embora não saibamos lidar com as frustrações, porém há como buscar o equilíbrio emocional.
Quando nos deparamos com frustrações ao longo do caminho, muitos acreditam que eliminar a emoção é o melhor caminho, mas, quando eliminamos a emoção deixamos de lado as tristezas, angústias, ansiedades e frustrações, mas também não vivemos mais o amor, a alegria, o carinho, a felicidade e as conquistas.
Tanto a emoção como também a razão faz parte de nossas vidas e de como nos manifestamos, pois a diferença enriquece a vida das pessoas, as quais podem aprender a viver de maneira melhor se conseguirem se adequar as suas necessidades.

O descontrole emocional é algo que prejudica a vivência social e a vida da pessoa, pois pode por diversas situações em risco. Para isso, o mais indicado é uma terapia, que pode trazer diversos benefícios, ajudando as pessoas, a saber, lidar com suas emoções, sentimentos e pensamentos.

Como conviver bem com as pessoas

Atualmente vivemos em um contexto voltado para o âmbito da agressividade, impaciência e competitividade que ronda a vida da maioria das pessoas. E tudo isso acaba causando coisas mínimas como separação de casais, brigas entre casais, sócios e amigos. Isso tudo acontece porque está ficando cada vez mais complicado lidar com as pessoas, sendo algo muito difícil. Mas, porque não viver em paz e conseguir alcançar todos os seus objetivos vivendo em paz?
É possível sim competir e alcançar bons lugares na vida sem ter que ofender ou passar por cima de ninguém e isso pode ser feito através da conquista da simpatia das pessoas e da sociedade em geral.
Por isso, devemos a cada dia que passa aceitar as diferenças das pessoas, afinal cada qual tem uma cabeça, uma cultura diferente, uma história, um desejo, ideias e vontade próprias e, é por isso, que devemos pôr em prática a boa convivência entre as pessoas, então veja aqui as principais dicas de como conviver bem com as pessoas:
Saiba escutar: mesmo que você ache errado certa opinião ou o que a pessoa está dizendo é necessário escutá-la, deixa-a falar até cansar, pois ouvir o que os outros têm a dizer é uma maneira de ganhar a simpatia das pessoas e ainda ter a oportunidade de ter alguém para ser o seu ouvido em alguma situação;
Tenha paciência: existem pessoas que são chatas e rudes e com essas pessoas devemos agir com uma dose a mais de paciência, ouvindo-as. Essas pessoas normalmente são inseguras e que sentem a necessidade de impor as suas opiniões, mas quando perceberem que você não está ali para brigar, certamente irá se tornar uma pessoa mais legal com você;
Não faça confusão: existem algumas pessoas que adoram gerar confusões por qualquer besteira e discutem como se estivessem defendendo sua própria vida, por isso, quando se deparar com situações assim, avalie se realmente é importante tentar convencer os outros sobre o seu ponto de vista e, se não for, o mais indicado é ficar calado;
Seja gentil: a gentileza é possível através de pequenos atos, como por exemplo, tom de voz amável, generosidade nas palavras, honestidade e ética. Afinal, não custa nada fazer um caridade para as pessoas que realmente necessitam, não custa nada dar bom dia, boa tarde e boa noite as pessoas. Na verdade são pequenas atitudes que conquistam as pessoas;
Seja natural: você deve respeitar o seu jeito de ser, assim como deve respeitar o jeito de ser das pessoas e jamais force a barra para conquistar as pessoas, pois em algum momento elas perceberão que você não está sendo sincera. Amizade é algo que vem com o tempo e raramente se consegue fazer um amigo da noite para o dia, por isso, nada de forçar amizade e se intrometer ou querer saber a intimidade das pessoas que está conhecendo, seja neutro e fique na sua, ouça se a pessoa quiser falar algo.
O poder de convivência está na simpatia, humildade, coerência e sinceridade que transmitimos através de nossos atos, pois assim conseguimos conquistar e conviver bem com as pessoas.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

ANDAMOS POR FÉ E NÃO POR VISTA


"Nós andamos por fé". Será que andamos mesmo? Andar por fé é andar inteiramente guiado pelo Espírito Santo, enquanto ainda aqui estamos obrando para Deus.
Não tememos, porque andamos por fé. Quer a provação seja grande, quer seja fraca, venceremos e chegaremos mais adiante. Lembramos
 Aqui Sadraq, Mesaque e Abdenego (Daniel três) que, perante a contingência de serem lançados na fornalha de fogo ardente (sete vezes mais aquecida que o costume), pela fé, ficaram firmes em Deus, e Deus os livrou, passeando-se com eles no meio do fogo. Nabucodonozor e os seus grandes foram constrangidos a crer que não há Deus como o Senhor que criou os céus e a terra.
sejamos fiéis aos Seus princípios e mandamentos e Ele nos abençoará. Ele é fiel, não pode negar-Se a Si mesmo.
Não andemos por vista, mas por fé, pois pela graça somos salvos, por meio da fé. Isto é um dom de Deus. Nós estamos aqui, não como anjos em formação, mas como homens e mulheres que nascemos de Deus, para realizarmos a vontade de Deus no mundo, por meio da fé. Demonstrando que vivemos pela fé e que somos servos de Deus.
Nunca devemos fazer dos momentos altos do exercício da nossa fé a nossa vanglória, mas apenas nos devemos gloriar na cruz de Cristo e dar graças a Deus porque, pela fé n'Ele, podemos partilhar da Sua Obra no coração dos homens.
Atingir, pela fé e pelo trabalho para Deus, a estatura do Varão perfeito, deve ser nosso objetivo no andar no caminho da fé.
II Coríntios 5:1-10 / 5:7